Adair Júnior, Bacharel em Direito
  • Bacharel em Direito

Adair Júnior

Belo Horizonte (MG)
0seguidor37seguindo
Entrar em contato

Comentários

(13)
Adair Júnior, Bacharel em Direito
Adair Júnior
Comentário · há 4 anos
Apenas peço aos favoráveis à pena de morte, aos que dizem que 90% (isso é uma idiotice, pq dentro desses 90% da população com certeza existe uma maioria de miseráveis que se não são, têm um parente ou amigo na criminalidade) da população concordam com a frase em discussão, digna da idade da pedra, que primeiro, procurem saber se a instituição da pena de morte diminuiu a criminalidade nos países que a implantaram. Segundo, a família do preso que recebe auxílio reclusão (não o preso) só o recebe se o detento tiver pago imposto como todo brasileiro (INSS), além disso, deve preencher rigorosos requisitos. Detalhe, a minoria dos presos o recebem mesmo tendo direito. Eu como agente penitenciário sei do que estou falando. Terceiro, para os desavisados, o auxílio reclusão não é maior que o salário mínimo. Procurem se informar pra depois opinar. Se ele é justo ou não é outra coisa. E se a preguiça deixar, pesquisem sobre um país chamado Noruega. A criminalidade é zero e a desigualdade social praticamente não existe. O que diminui criminalidade não é violência pura e simples. O Brasil é o país que mais prende, e eu só vejo a violência aumentar. Sobre a pena de morte Quem vai ser premiado com ela no Brasil para dar satisfação a um bando de trogloditas que têm tanta sede de sangue como qualquer bandido são as populações carentes. Talvez eu concorde com essa frase no dia em que os maiores bandidos do Brasil, os que moram nos condomínios de luxo, que não vão às ruas roubar estuprar e matar diretamente os cidadãos, mas que são os grandes causadores de tudo isso, como banqueiros e políticos por exemplo, forem tratados pela polícia como as populações das favelas. Talvez eu concorde com a frase quando os maiores bandidos forem os mais atingidos por essa frase e pela pena de morte. Se um dia eu ver a polícia invadir um condomínio de luxo quebrando tudo, dando tiro e descer o pau num banqueiro ou num governador, estuprar as filhas deles, a mulher como fazem nas favelas, talvez eu concorde com essa frase. Se isso acontecer algum dia talvez eu concorde com essa frase e com a pena de morte, pois são esses bandidos engravatados que a mídia não mostra por que tem o rabo preso, são eles os grandes responsáveis por transformar esse país num mar de lama e violência. Violência pura e simples como a pregada pela frase, já é praticada pelos bandidos oriundos da pobreza e da desigualdade e pela polícia. A pena de morte já existe no Brasil vinda da lei do crime e veladamente também vinda das autoridades. Somente quem é muito hipócrita ou muito alienado não reconhece isso, quem toma revista semanal e telejornal como fonte de "pesquisa" e "conhecimento". O que diminui a criminalidade é educação, oportunidades e combate à desigualdade social. Mas isso é muito difícil de fazer e de ser reconhecido em um país onde não se quer arregaçar as mangas e de baixo QI
Adair Júnior, Bacharel em Direito
Adair Júnior
Comentário · há 4 anos
Apenas peço aos favoráveis à pena de morte, aos que dizem que 90% (isso é uma idiotice, pq dentro desses 90% da população com certeza existe uma maioria de miseráveis que se não são, têm um parente ou amigo na criminalidade) da população concordam com a frase em discussão, digna da idade da pedra, que primeiro, procurem saber se a instituição da pena de morte diminuiu a criminalidade nos países que a implantaram. Segundo, a família do preso que recebe auxílio reclusão (não o preso) só o recebe se o detento tiver pago imposto como todo brasileiro (INSS), além disso, deve preencher rigorosos requisitos. Detalhe, a minoria dos presos o recebem mesmo tendo direito. Eu como agente penitenciário sei do que estou falando. Terceiro, para os desavisados, o auxílio reclusão não é maior que o salário mínimo. Procurem se informar pra depois opinar. Se ele é justo ou não é outra coisa. E se a preguiça deixar, pesquisem sobre um país chamado Noruega. A criminalidade é zero e a desigualdade social praticamente não existe. O que diminui criminalidade não é violência pura e simples. O Brasil é o país que mais prende, e eu só vejo a violência aumentar. Sobre a pena de morte Quem vai ser premiado com ela no Brasil para dar satisfação a um bando de trogloditas que têm tanta sede de sangue como qualquer bandido são as populações carentes. Talvez eu concorde com essa frase no dia em que os maiores bandidos do Brasil, os que moram nos condomínios de luxo, que não vão às ruas roubar estuprar e matar diretamente os cidadãos, mas que são os grandes causadores de tudo isso, como banqueiros e políticos por exemplo, forem tratados pela polícia como as populações das favelas. Talvez eu concorde com a frase quando os maiores bandidos forem os mais atingidos por essa frase e pela pena de morte. Se um dia eu ver a polícia invadir um condomínio de luxo quebrando tudo, dando tiro e descer o pau num banqueiro ou num governador, estuprar as filhas deles, a mulher como fazem nas favelas, talvez eu concorde com essa frase. Se isso acontecer algum dia talvez eu concorde com essa frase e com a pena de morte, pois são esses bandidos engravatados que a mídia não mostra por que tem o rabo preso, são eles os grandes responsáveis por transformar esse país num mar de lama e violência. Violência pura e simples como a pregada pela frase, já é praticada pelos bandidos oriundos da pobreza e da desigualdade e pela polícia. A pena de morte já existe no Brasil vinda da lei do crime e veladamente também vinda das autoridades. Somente quem é muito hipócrita ou muito alienado não reconhece isso, quem toma revista semanal e telejornal como fonte de "pesquisa" e "conhecimento". O que diminui a criminalidade é educação, oportunidades e combate à desigualdade social. Mas isso é muito difícil de fazer e de ser reconhecido em um país onde não se quer arregaçar as mangas e de baixo QI como o nosso.

Recomendações

(12)

Perfis que segue

(37)
Carregando

Seguidores

Carregando

Tópicos de interesse

(30)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros perfis como Adair

Carregando

Adair Júnior

Entrar em contato